sábado, 15 de setembro de 2012

Morte e vida haicadista

Bala Perdida

Pobre coitado
morreu na hora errada
num dia errado

Dona Morte

Bem, já é hora
despeça-se todos
vamos embora


Não amanhecer

Morrer dormindo
é sonhar que acordou
sonhando, indo

Adeus

Não chorem por mim
tudo tem um começo
no meio do fim

Semáforo

Olhe pro lado
não queira que seu sinal
fique fechado

Suicídio

Todo esse tédio
não deixa alternativa
pulo do prédio

Hospital particular

Morri de susto
após ter tido alta
e visto o custo

 Ingmar Bergman

Joguemos xadrez
depois do xeque-mate
será sua vez

Abaixo de zero

Criogenia,
assim como a morte
é maior fria



Cristiano Marcell

30 comentários:

  1. Limerique

    Revisitando vários adágios
    Sem, contudo, criar plágios
    Poeta coerente
    Com o que sente
    Transformou-os em apanágios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jair, você me deixa sempre atualizado com seu vocabulário diverso!

      Tive trabalho para descobrir o significado da medieval palavra apanágio!

      Muito bom, enciclopédico amigo!!

      Excluir
  2. Tava com saudades dos seriais inéditos. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Dos nove haicai (todos que não machucam) agora apresentados, meus preferidos foram Suicídio e Hospital Particular. Bom ver o blog em plena atividade. Abraço, Cristiano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois, meu caro João.Infelizmente em nosso país tupiniquim a saúde, educação e segurança são fáceis de caricaturizar!

      Muita paz, nobre amigo!

      Excluir
  4. Respostas
    1. Nós que devemos haicair fora dela, bem longe,o máximo de tempo que pudermos, não acha?

      Muita paz!

      Excluir
  5. Limerique

    Morte, vida, da moeda dois lados
    Onde o poeta deve ter encontrado
    Onde não se via
    Uma dicotomia
    Mas que combinou num apostolado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enciclopédico amigo,

      num lançamento de uma moeda comum, a probabilidade de uma das faces sair é de 50%.Tomara que, nessa metáfora que proponho, as nossas sejam viciadas e as chances de sair a face "vida" tenda a 100%!

      Muita paz!

      Excluir
  6. Intrigante reunião de eutanásias e distanásias.
    Isso me fez lembrar Paulo José, ator e diretor que fala dos caminhos que trilhou em 73 .... :"sofremos de uma doença irreversível, progressiva e degenerativa: a própria vida."
    ___________***_____________

    "O negócio é não levarmos a vida muito a sério, não sairemos vivo dela mesmo".

    Vivamos, enquanto há tempo.
    Um ótimo sábado e um belo amanhã!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "sofremos de uma doença irreversível, progressiva e degenerativa: a própria vida."
      é demais.
      Agora tu me fizeste rememorar uma canção do Vinícius em que dos versos diz: agente mal nasce e começa a morrer!

      Mas como o verso subsequente mesmo diz:"a vida tem sempre razão"

      Muita paz e saudações tricolores!!!!

      Excluir
  7. Olá Cristiano, adoro os teus inteligentes haicais!!!Showww!

    Cruzes, é o fim.
    Passa morte, estou forte,
    benzendo-me assim!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, prezada Vilma! Vindo de você, exímia poetisa, é por demais gratificante!

      Muita paz!

      Excluir
  8. Haikais de fato
    Um melhor que o outro
    Início e fim

    Adorei seus haikais. Se puder venha conhecer Haikais - Cerejeiras e amendoeiras.
    Beijos doces.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitíssimo obrigado pela gentileza de seu comentário. Irei em breve!

      Muita paz!

      Excluir
  9. Ótimos!
    Humor na medida certa!
    Abs., bons caminhos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Professor Raul, meu amigo!

      Estava sumido!

      Muita paz para ti também!

      Excluir
  10. Amigo Cristiano,
    Muito criativos e engenhosos, como sempre, seus magníficos haicais.

    Se queixa da sorte,
    Faça um seguro de vida
    Pra receber na morte.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, meu caro amigo, pela gentileza de seu comentário!

      Muita paz!

      Excluir
  11. Respostas
    1. Muito agradecido, prezado amigo Toninhobira!!!!

      Excluir
  12. rsrs... bom dia

    Correndo estou
    Me safando da morte
    circular foi-se

    ResponderExcluir
  13. Haicais lindos humorados só encontro aqui.

    Um lindo domingo para você.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  14. Ninguém morre de véspera.
    A morte quer apenas uma desculpa. Pega a primeira oportunidade. Ela é implacável.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  15. Estou de alta...
    Quanto??? Emergência!
    Preçômetro já!

    ResponderExcluir

Nuvens é um belíssimo livros escrito por Anoldo Pimentel, poeta carioca que nos encanta com seus escritos no blog Haikai nos ventos. Para adquirí-lo mande um email para arnoldopimentel@gmail.com

Prestação editorial independente e distribuição de e-books de poesia & afins

CASTANHA MECÂNICA

Castanha Mecânica é um projeto que visa à livre distribuição e divulgação da poesia através da organização dos poemas em forma de e-book. Toda e qualquer reprodução, parcial ou integral das obras que aqui se encontram são autorizadas pelos autores, desde que a autoria seja devidamente atribuída.

Buscando outro caminho fora do mercado editorial, e, a descobertas de novos nomes da poesia, nos disponibilizamos a uma “prestação editorial” que culmina em livros virtuais que podem ser baixados diretamente do nosso acervo.
Ocorreu um erro neste gadget