domingo, 23 de setembro de 2012

Redentor


Dia nublado
Eis que o Cristo se esconde
envergonhado

Cristiano Marcell

18 comentários:

  1. Envergonhado de quê? O Rio de Janeiro continua lindo...
    Seria do time do flamengo?
    Saudações Tricolor!

    ResponderExcluir
  2. Limerique

    País de falcatruas nada bisonhas
    Onde administradores vertem peçonha
    Todos querem se dar bem
    Onde miséria sempre tem
    Daí que até Cristo sente vergonha.

    ResponderExcluir
  3. Limerique

    A violência urbana um horror
    Extintos para sempre paz e amor
    Assassinatos é o enredo
    Cidadãos morrem de medo
    Sente vergonha o Cristo Redentor.

    ResponderExcluir
  4. Será que o Rio de Janeiro continua lindo?
    Até quando o Cristo vai chorar?

    Genial, meu caro amigo.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  5. Limerique

    Daqui do alto adoro meu Rio
    Vejo coisas que nunca se viu
    Mas essa violência
    Haja pois paciência
    Tão terrível que causa arrepio.

    ResponderExcluir
  6. Limerique

    Rio, tudo vejo aqui do alto
    Desde favelas até o asfalto
    Mas me envergonho
    Com o fim deste sonho
    O que mais se vê daqui é assalto.

    ResponderExcluir
  7. Limerique

    Daqui posso contemplar a verdade
    Que corrói as entranhas da cidade
    Vejo violência
    E intolerância
    E, acima de tudo isso, iniquidade.

    ResponderExcluir
  8. Cristiano, amigo, que haicai bem bolado. Adorei!
    Deixo esse prá te acompanhar:

    Mesmo nublado
    paira na mãos de Cristo
    um dia abençoado.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. O tempo - esse algoz - não tem piedade.

    Um beijooO'

    ResponderExcluir
  10. Envergonhado?????
    Se foi ele que criou tudo???
    Beijos!

    ResponderExcluir

Nuvens é um belíssimo livros escrito por Anoldo Pimentel, poeta carioca que nos encanta com seus escritos no blog Haikai nos ventos. Para adquirí-lo mande um email para arnoldopimentel@gmail.com

Prestação editorial independente e distribuição de e-books de poesia & afins

CASTANHA MECÂNICA

Castanha Mecânica é um projeto que visa à livre distribuição e divulgação da poesia através da organização dos poemas em forma de e-book. Toda e qualquer reprodução, parcial ou integral das obras que aqui se encontram são autorizadas pelos autores, desde que a autoria seja devidamente atribuída.

Buscando outro caminho fora do mercado editorial, e, a descobertas de novos nomes da poesia, nos disponibilizamos a uma “prestação editorial” que culmina em livros virtuais que podem ser baixados diretamente do nosso acervo.
Ocorreu um erro neste gadget