segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

99.Haicaindo

Cristiano Marcell

27 comentários:

  1. É, não machuca
    Se algum dano causar
    Será só na cuca.

    ResponderExcluir
  2. Então acho que é a hora conveniente para te dar esse presente:

    HAILEVANTA
    (A Cristiano Marcell)

    Quando a gente leva o baque,
    cai mas não machuca:
    já levanta e sai pro ataque.


    Fred Caju

    Tinha mostrado o poema a Lucas Holanda, alguns dias atrás, e tinha comentado o quanto é difícil escrever para alguém com muita competência. Estava ponderando em te mostrar, sempre pensando em melhorar o poema. Mas agora acho que escolhi as palavras certas. Não se isso é um haicai, não gosto de chamar a estrutura por essa forma já consagrada. Por ter a métrica invertida (7-5-7), certa vez o Marcantonio chamou o molde de Hailevanta, daí o título do poema.

    Não é à toa que seu trabalho vem sendo reconhecido cada vez mais. Parabéns pela competência, camarada!

    Abraços,
    Caju.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh, meu cajuíno amigo, eu fico até sem jeito! Muito obrigado pela homenagem. Também sou um profundo admirador seu!

      O poema ficou demais!
      Porei em meu blog!

      Muita Paz!

      Excluir
  3. Buracos que são armadilhas dos caminhos.Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amigo conterràneo, é uma honra ter um elogio seu!

      Muita paz!

      Excluir
  4. Respostas
    1. Querendo me equiparar à condição de criatividade que a acompanha, prezada poetisa!

      Obrigado!

      Muita paz!

      Excluir
  5. Muito criativos seus haikais Cristiano. Ótimos... Adorei sua interação no meu "Haikai nº 80". Publiquei ok. Muito grata. Abraços

    ResponderExcluir
  6. risos,


    Eu tbém não vi buraco algum,

    ResponderExcluir
  7. Muito maneiro. Lembrei-me da piada dos três sonrizal que caminhavam pela rua. Tá ligado?
    Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Leio-te;
    esbaldo-me de interrogações,
    logo apreciadas ao desenvolver
    da Poesia. Parabéns!


    AH, sigo-te,
    desde já!

    ResponderExcluir
  9. Não importa como se cai e sim como se levanta.
    Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  10. Olá Cristiano...

    Gostei da poética... e acredito que não é cair, pois caímos igual a criança que começa a andar..acredito ser o "distraí..." também como essa criança que cai porque distrai... rsrs

    grande beijo no coração!
    Lecy'ns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela gentileza do comentário, prezada Lecy'ns

      Excluir
  11. Se você se distrai, o buraco te atrai, e de cabeça cai!
    Se o "buraco" te atrai, você diz "trai, mergulha de cabeça!".

    ResponderExcluir
  12. criativo
    inventivo
    ops, adora
    o que sai do contexto!

    ResponderExcluir
  13. Belo concretista
    está me saindo
    até no buraco
    caindo

    muito bom

    ResponderExcluir

Nuvens é um belíssimo livros escrito por Anoldo Pimentel, poeta carioca que nos encanta com seus escritos no blog Haikai nos ventos. Para adquirí-lo mande um email para arnoldopimentel@gmail.com

Prestação editorial independente e distribuição de e-books de poesia & afins

CASTANHA MECÂNICA

Castanha Mecânica é um projeto que visa à livre distribuição e divulgação da poesia através da organização dos poemas em forma de e-book. Toda e qualquer reprodução, parcial ou integral das obras que aqui se encontram são autorizadas pelos autores, desde que a autoria seja devidamente atribuída.

Buscando outro caminho fora do mercado editorial, e, a descobertas de novos nomes da poesia, nos disponibilizamos a uma “prestação editorial” que culmina em livros virtuais que podem ser baixados diretamente do nosso acervo.
Ocorreu um erro neste gadget