quinta-feira, 19 de abril de 2012

Branco Cabeça Oca

Bravo e ímpio
homem branco não sabe
nada do índio
Cristiano Marcell

28 comentários:

  1. Sou meio nativo
    Caingangue meu avô
    Pois assim vivo.

    Meu povo, sorria
    Oh velhos caingangues
    Hoje nosso dia!

    ResponderExcluir
  2. Cabeça de branco
    Não sai do mesmo lugar
    Só pega no tranco.

    ResponderExcluir
  3. A mais pura verdade! Belíssimo!Adorei a imagem.Abraços

    ResponderExcluir
  4. Sim, realidade que espelha a hipocrisia da data!

    Beijos =)

    ResponderExcluir
  5. Muito bem dito na linda construção.
    Meu abraço.
    Parabens.

    ResponderExcluir
  6. Oi, amigo Cristiano!
    Você sintetizou perfeitamente neste magnífico haicai a relação do branco com o índio.
    Gostou muito de seu estilo, pois, além poético contém sabedoria e que também lembra muito o meu.

    Gostaria de saber se pode me ceder seus haicais para colocar como exemplo na próxima postagem sobre eles, devidamente indentificada a autoria, assim como faço com os da nossa amiga Elisa.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro meu amigo! Obrigado por isso. fico demasiadamente lisonjeado!!!!

      Excluir
  7. Grande verdade, Cristiano!!
    É revoltante a ação dos governantes
    que trazem índios para a cidade
    e não demarcam suas terras.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Nem de índio, nem de nada.

    Aproveitando, deixo aqui um vídeo para xs leitorxs do espaço:
    http://vimeo.com/40411264

    ResponderExcluir
  9. Fiquei aqui olhando a imagem, e pensando o que fizemos com os Índios?

    Não há nada que justifique... Nada!

    Quanta bondade no coração dessa mulher... Imagem linda: valeu a semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato minha cara! São essas imagens que nos impulsionam...

      Muita paz!

      Excluir
  10. sabe sim, sabe como tirar seus direitos, como explorá-los, como arrancar suas terras e acabar com sua cultura. rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E esmagar sua alma!

      Grato minha cara, pela gentileza do comentário!

      Muita paz!

      Excluir
  11. É verdade Cristiano

    Na cidade onde nasci no interior Paulista, terra de Bananais
    onde meu avô se instalou os poucos indios que ali habitavam
    desapareceram. Foi discriminação?

    Valeu
    bjs

    ResponderExcluir
  12. oi poeta

    Taí homem branco
    Perdido nessa vida
    Pouco aprendeu

    ResponderExcluir

Nuvens é um belíssimo livros escrito por Anoldo Pimentel, poeta carioca que nos encanta com seus escritos no blog Haikai nos ventos. Para adquirí-lo mande um email para arnoldopimentel@gmail.com

Prestação editorial independente e distribuição de e-books de poesia & afins

CASTANHA MECÂNICA

Castanha Mecânica é um projeto que visa à livre distribuição e divulgação da poesia através da organização dos poemas em forma de e-book. Toda e qualquer reprodução, parcial ou integral das obras que aqui se encontram são autorizadas pelos autores, desde que a autoria seja devidamente atribuída.

Buscando outro caminho fora do mercado editorial, e, a descobertas de novos nomes da poesia, nos disponibilizamos a uma “prestação editorial” que culmina em livros virtuais que podem ser baixados diretamente do nosso acervo.
Ocorreu um erro neste gadget