sábado, 25 de fevereiro de 2012

Dois haikais à Beira do mar

Cadeira de praia

Beijou o meu pé
Um susto na areia
Subiu a maré

Sem guarda-sol

O branco da paz
De meu corpo,tornou-se
vermelho demais.


26 comentários:

  1. Legal demais os haikais, só resta saber em qual das belas praias nasceram os poemas.Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Oh! Que peninha!
    "O branco da Paz ficou vermelho do fogo"; ficou muito bonito esse haicai e a imagem tá linda!
    Beijusss

    ResponderExcluir
  3. Não me chateia
    Gosto de praia, menos de
    Sol, mar e areia.

    ResponderExcluir
  4. Cor não falta aqui, um haicai e já se tem um motivo para colorir!

    ;)

    P.S.

    Marcell, peço encarecidamente que reveja essa opção de provar que não somos um robô, dá sempre erro, apesar de insistir, quase nunca o comentário fica de primeira... Obrigada!

    ResponderExcluir
  5. a beira do mar
    hai hai em cais
    na onda do mar

    beijos

    ResponderExcluir
  6. Adorei tudo! humor, inteligência, inspiração.
    Bj

    ResponderExcluir
  7. Seus haicais são muito divertidos. Curto demais seu blog. Um abraço.

    ResponderExcluir
  8. Cristiano, sempre bom vir aqui!
    Grato pela visita e comentário e estou respondendo via e.mail sobre o que falou, ok!
    Abração!!

    ResponderExcluir
  9. Cristiano,achei divertido o titulo do seu blog!..rss...haicai e não machuca mesmo,só faz bem prá alma!Lindos seus haicais!bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  10. E o vermelho, certamente, é por conta do bicho homem.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. A maré está para... haikais!
    Muito bom!
    Abraços, bons caminhos...

    ResponderExcluir

Nuvens é um belíssimo livros escrito por Anoldo Pimentel, poeta carioca que nos encanta com seus escritos no blog Haikai nos ventos. Para adquirí-lo mande um email para arnoldopimentel@gmail.com

Prestação editorial independente e distribuição de e-books de poesia & afins

CASTANHA MECÂNICA

Castanha Mecânica é um projeto que visa à livre distribuição e divulgação da poesia através da organização dos poemas em forma de e-book. Toda e qualquer reprodução, parcial ou integral das obras que aqui se encontram são autorizadas pelos autores, desde que a autoria seja devidamente atribuída.

Buscando outro caminho fora do mercado editorial, e, a descobertas de novos nomes da poesia, nos disponibilizamos a uma “prestação editorial” que culmina em livros virtuais que podem ser baixados diretamente do nosso acervo.
Ocorreu um erro neste gadget