quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

91.Haicai de Noé

Patatipatacolá!

Lá vem o pato
para ver o que é que há
mesmo de fato


Dama da noite

A dita cuja
que voa na escuridão
é a coruja!

A foca

Ao se exibir
Com a bola na fuça
a todos,faz rir

A casa

Postei na rede:
mas que casa engraçada
não tem parede!

Santo

Sabe o que mais
Francisco de Assis foi
fã dos animais

Da Angola

Ney Matogrosso
cantou uma galinha
de pele e osso

Vinícius de Moraes

Aplaudo de pé
a arca que o poeta
compos pro Noé

Cristiano Marcell

6 comentários:

  1. Arca de Noé

    Mundo aldeia
    Circula de inseto
    Até baleia.

    ResponderExcluir
  2. Bicharada

    Arca de Noé
    Tinha mosca e tatu
    Até jacaré.

    ResponderExcluir
  3. Recalcitrante

    Pára seu Noé!
    Dizia o teimoso bicho
    Larga do meu pé!

    ResponderExcluir
  4. Amo Hicais!!!!!!!!!!!
    Parabéns!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. E o pato veio e contastou no ato: criatividade, sensibilidade e outras invencionices mais, sempre encontramos por aqui, é fato!

    O pensamento em revolução, singra em voos noturnos, como o da coruja, embora nem sempre na mesma direção.

    Mas ninguém pergunta se a foca tem frio e cócegas no nariz, ou se gosta de se exibir com a bola.

    Uma casa em grande expansão, ninguém mais alcança sua fronteira e dimensão.

    Assis também se compadecia, do bicho-homem, sem humanidade e agonia!

    O grande Poetinha compôs a arca porque o Noé não tinha.

    Os haicais estão para todos os gostos, e saborosos como sempre!

    ;)

    ResponderExcluir
  6. Patatipatacolá , a foca e a coruja,o pato e a galinha na Arca de Noé e o Francisco prá chegar.

    Geniais como sempre.

    Bjs

    ResponderExcluir

Nuvens é um belíssimo livros escrito por Anoldo Pimentel, poeta carioca que nos encanta com seus escritos no blog Haikai nos ventos. Para adquirí-lo mande um email para arnoldopimentel@gmail.com

Prestação editorial independente e distribuição de e-books de poesia & afins

CASTANHA MECÂNICA

Castanha Mecânica é um projeto que visa à livre distribuição e divulgação da poesia através da organização dos poemas em forma de e-book. Toda e qualquer reprodução, parcial ou integral das obras que aqui se encontram são autorizadas pelos autores, desde que a autoria seja devidamente atribuída.

Buscando outro caminho fora do mercado editorial, e, a descobertas de novos nomes da poesia, nos disponibilizamos a uma “prestação editorial” que culmina em livros virtuais que podem ser baixados diretamente do nosso acervo.
Ocorreu um erro neste gadget