sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

90.Plantão de Notícias

Quinta - feira, 29 de dezembro 2011

Passa muito mal
esse ano vigente
depois do natal

Sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Coma induzido.
Pasmem, dois mil e onze
está perdido

Sábado, 31 de dezembro de 2011

Sábado à tarde:
médicos desenganam.
Houve um infarte!

Sábado, 31 de dezembro de 2011
Quatro, três, dois, um
Falece. Ninguém chora.
Não há mal algum.

Domingo, 1 de janeiro de 2012

É difícil crer!
Sim, pois um ano morre
pro outro nascer!

Cristiano Marcell

9 comentários:

  1. Legal!
    Como, sempre muito criativo.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. O ano passou
    O mundo vai acabar
    Mas ninguém notou.

    ResponderExcluir
  3. Querido amigo, teu bom humor pontuou muito bem em 2011.
    Que 2012 seja tão humorado quanto!
    Feliz ano novo!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. 2012 disse:

    Não acredito
    Ano dois mil e onze
    Morre maldito!

    ResponderExcluir
  5. haicais para quedas e superações.
    abraço e bom ano, caro marcell!

    ResponderExcluir
  6. É o fim: dois mil e doze!
    então tome-o totalmente
    até a última dose.

    ResponderExcluir
  7. É sempre um prazer brincar com as palavras e também apreciar o resultado dessa brincadeira.

    Feliz 2012!

    ResponderExcluir
  8. É ninguém notou. Morreu mas depois renasceu.
    Uns capengando, outros não. Mas vamos que vamos.
    Adorei seu haicais bem humorados

    FELIZ ANO NOVO

    ResponderExcluir

Nuvens é um belíssimo livros escrito por Anoldo Pimentel, poeta carioca que nos encanta com seus escritos no blog Haikai nos ventos. Para adquirí-lo mande um email para arnoldopimentel@gmail.com

Prestação editorial independente e distribuição de e-books de poesia & afins

CASTANHA MECÂNICA

Castanha Mecânica é um projeto que visa à livre distribuição e divulgação da poesia através da organização dos poemas em forma de e-book. Toda e qualquer reprodução, parcial ou integral das obras que aqui se encontram são autorizadas pelos autores, desde que a autoria seja devidamente atribuída.

Buscando outro caminho fora do mercado editorial, e, a descobertas de novos nomes da poesia, nos disponibilizamos a uma “prestação editorial” que culmina em livros virtuais que podem ser baixados diretamente do nosso acervo.
Ocorreu um erro neste gadget