sexta-feira, 14 de outubro de 2011

67's.Haicai balão aqui na minha mão...(Escritos numa noite de insônia)

Um verme pro outro

Pois é compadre!
Quem de mal de amor, morre,
tem gosto acre.


Onomatopéia

Cantava viril
O coleiro na gaiola
tuítuítuí tiu tiu!


Sem inspiração

Maldito haicai
faço o primeiro verso.
O resto, não sai!

Abominável

Preconceito
É a erva daninha
que dá no peito!


Coisa de moleque

Comer miojo
pensando em minhoca
é de dar nojo!

Metamorfose

Rompeu o casulo!
Mas eu não criei asas.
E agora? Pulo?

Mulher decidida

Seu jeito me diz.
Existe outra, não é?
Vai, seja feliz

Minha fonoaudióloga

E eu tratrago
Umama saudade que
me faaz gago!

Bolsa de horrores

Queres passar mal
Leia a economia
de qualquer jornal!

Cristiano Marcell

Deleitura - Cristiano Marcell

6 comentários:

  1. abençoada insónia, marcell! registo com particular ênfase o derradeiro: bolsa de horrores. é que acabo de tomar conhecimento de mais um pacote de medidas de austeridade e brutalidade do governo português contra os seus cidadãos.
    um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Geniais os seus haikais.
    O de coisa de moleque, me lembrei do que disse outro
    dia ao comer uma verdura: Tem gosto de aranha. Como pude pensar assim se nunca comi aranha?.

    Um bom final de semana

    ResponderExcluir
  3. nessas insônias o haicai
    é vivíssimo e atento
    ...


    forte abraço,
    camarada.

    ResponderExcluir
  4. Que belos haicais! Nem doem mesmo, só alegram!!! =)

    ResponderExcluir
  5. Curti e curto muito os seus haicais.
    Esses, sobretudo, estão estupendos.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Não devo escolher um ou mais, fico com todos os haicais.

    ;)

    ResponderExcluir

Nuvens é um belíssimo livros escrito por Anoldo Pimentel, poeta carioca que nos encanta com seus escritos no blog Haikai nos ventos. Para adquirí-lo mande um email para arnoldopimentel@gmail.com

Prestação editorial independente e distribuição de e-books de poesia & afins

CASTANHA MECÂNICA

Castanha Mecânica é um projeto que visa à livre distribuição e divulgação da poesia através da organização dos poemas em forma de e-book. Toda e qualquer reprodução, parcial ou integral das obras que aqui se encontram são autorizadas pelos autores, desde que a autoria seja devidamente atribuída.

Buscando outro caminho fora do mercado editorial, e, a descobertas de novos nomes da poesia, nos disponibilizamos a uma “prestação editorial” que culmina em livros virtuais que podem ser baixados diretamente do nosso acervo.
Ocorreu um erro neste gadget