quinta-feira, 9 de maio de 2013

Então...


Ouça, vou dizer
quem nunca morreu de amor
não sabe viver!


o pirilampo
voa, pousa no capim
Eu quero o campo!
 
Sim, eu confesso
à medida que eu amo
não mais eu meço
 
 
Cristiano Marcell

10 comentários:

  1. Limerique

    Voar um pirilampo nada impede
    Enquanto você o caixão já mede
    Fica tranquilo meu amigo
    Porque não corre perigo
    Pois nunca ninguém já morreu adrede.

    ResponderExcluir
  2. Assim é o amor. Parabéns amigo poeta.

    ResponderExcluir
  3. Gosto demais dos teu haicais!!!
    Parabéns!!
    Beijos, vilma

    ResponderExcluir
  4. o pirilampo
    voa, pousa no capim
    Eu quero o campo

    Adorei.

    ResponderExcluir
  5. Um haicai mais bonito do que o outro, Cristiano. Gostei. Beijo!

    ResponderExcluir
  6. A vaidade é um bichinho escroto que se imiscui nas mentes de todos nós, até naqueles que se sentem acima desse mundanismo deplorável. Quero corroborar o que digo, leia o texto de hoje do mestre Chassot no blogue:http://mestrechassot.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Nuvens é um belíssimo livros escrito por Anoldo Pimentel, poeta carioca que nos encanta com seus escritos no blog Haikai nos ventos. Para adquirí-lo mande um email para arnoldopimentel@gmail.com

Prestação editorial independente e distribuição de e-books de poesia & afins

CASTANHA MECÂNICA

Castanha Mecânica é um projeto que visa à livre distribuição e divulgação da poesia através da organização dos poemas em forma de e-book. Toda e qualquer reprodução, parcial ou integral das obras que aqui se encontram são autorizadas pelos autores, desde que a autoria seja devidamente atribuída.

Buscando outro caminho fora do mercado editorial, e, a descobertas de novos nomes da poesia, nos disponibilizamos a uma “prestação editorial” que culmina em livros virtuais que podem ser baixados diretamente do nosso acervo.
Ocorreu um erro neste gadget